IESol promove Clubes de Trocas na UEPG

01/04/2016 13:41
    Neste ano, a IESol em parceria com os Empreendimentos Econômicos Solidários realizará 4 clubes de troca. Anote as datas: 14 de abril, 2 de junho, 1 de setembro e 3 de novembro. Serão realizados no pátio do Bloco B no Campus Central da UEPG às 11h30, junto à Feira Solidária de Artesanato e Alimentos Orgânicos. Os momentos das trocas são precedidos por uma conversa sobre temas relacionados à Economia Solidária, que neste ano serão os seguintes:
 
14 abril - Consumir com ética: é possível?
2 junho - Bem Viver: uma alternativa de desenvolvimento
1 setembro - Utopia: ter ou não ter?
3 novembro - FIB ou PIB: a proposta da Felicidade Interna Bruta
 
Como funciona?
    Você já parou pra pensar no ciclo de uso dos objetos que compramos? Todos/as nós vamos acumulando ao longo do tempo uma montanha de coisas que já não tem utilidade.
Mas utilidade é uma questão relativa, o que já não te serve mais pode ser exatamente o que outra pessoa precisa! Esse é uma das propostas dos Clubes de Troca: um espaço aberto a todas e todos, onde possamos trocar experiências, bens, serviços e saberes.
    Isso mesmo! Você pode ofertar não apenas objetos, livros, alimentos, plantas ou roupas… mas também ensinar um idioma, cuidar do jardim da casa de alguém ou consertar uma blusa. Nesse espaço, as trocas são justas e se efetivam com a concordância das duas partes… Esse é o lado divertido que dá outro nome para os/as participantes do Clube: prossumidores - uma união de produtores + consumidores, já que nesse espaço todos e todas buscam adquirir e ao mesmo tempo, fornecer bens e/ou serviços.
    Se você estiver precisando de uma garrafa térmica e tem uma TV de sobra na sua casa, essa pode ser uma troca justa. Já que o que vale não é o valor monetário, mas sim, sua utilidade para quem o está adquirindo, ou seja, seu valor de uso.
Além disso, trocar um saber ou serviço também abre portas para novas amizades e experiências, já que a relação social é o veículo da troca. Estamos te convidando para reviver uma prática que existe desde o início da história do ser humano: o escambo.
    Partilhar nos permite enfrentar o medo que temos de perder, o egoísmo e o individualismo. Quando paramos de acumular bens pensando que “um dia vamos precisar”, passamos a pensar também no outro e nas suas necessidades.
É importante destacar que os bens ofertados devem estar em bom estado, bem como, não é possível ofertar produtos ilícitos ou fármacos.
    Esta ação integra o Projeto “Fortalecimento da Economia Solidária nos Campos Gerais”, patrocinado pela Petrobrás através do Programa Desenvolvimento & Cidadania. Contamos com você!!
 
História dos Clubes de Troca
    Surgiram a partir de 1995 na Argentina e no Canadá, quando a economia passava por uma recessão. Assim, a população encontrou outra forma de atender às suas necessidades, prescindindo da moeda. No início, as trocas eram registradas em cadernos. Mas com o aumento da participação de pessoas e grupos, foram surgindo sistemas de “crédito” com a introdução de moedas sociais ou com trocas diretas. No Brasil, o primeiro clube de troca foi criado em 1998 em São Paulo, bairro de Santa Terezinha, Santo Amaro. Primeiramente, o intuito do clube era trocar saberes, e após, ampliou-se para a troca de bens e serviços. A partir daí, as experiências multiplicaram-se nas cidades do Rio de Janeiro, Porto Alegre e outras. Desde 2011 a IESol realiza esta proposta na UEPG e em outros locais.
 
Para maiores informações, entre em contato com a nossa equipe: 3220-3465/3220-3466.
 

Crie um site com

  • Totalmente GRÁTIS
  • Design profissional
  • Criação super fácil

Este site foi criado com Webnode. Crie o seu de graça agora!